domingo, 26 de abril de 2009

Ética é preciso cultivá-la!



Vivemos um momento no País em que se acumulam indignações sobre as inegáveis derrapadas éticas cometidas por parlamentares, dirigentes públicos e líderes de diferentes segmentos da vida nacional. Ao mesmo tempo, imagina-se e procura-se construir uma Educação de mais qualidade e inúmeras ações são pensadas para diminuir as desigualdades sociais presentes no Brasil. Como compatibilizar o sonho com a realidade de corrupção e desvios de conduta?
“Não adianta nada”, diriam alguns, mais céticos, a corrupção e o fisiologismo seriam partes do que poderíamos chamar de “alma brasileira”. Assim, não só o sonho se mostraria impossível de ser concretizado, como, mais grave, outros que ocupassem os mesmos lugares de liderança tenderiam a fazer o mesmo. Pior, em alguns casos a indignação acaba levando a um cinismo paralisante e reprodutor das condutas questionadas: “se eu estivesse no lugar deles faria o mesmo” ou “se todos agem assim, por que não eu?”.
A ética é resultado de uma construção coletiva inconsciente, que estabelece o que é considerado aceitável nas relações entre o ser humano e seus contemporâneos, na preservação de sua história e na interação com as futuras gerações. Define regras gerais de comportamento para garantir paz nas interações que estabelecemos com os habitantes da comunidade em que vivemos seja ela um lugarejo ou todo o Planeta. Envolve também uma preocupação com o futuro, garantindo-se que não estragaremos as condições de vida dos que virão depois de nós. Mas, apesar de produto de uma evolução coletiva, a ética é e deve ser, sobretudo, algo internalizado. É um compromisso pessoal com o que se acredita correto. Envolve a noção de que somos responsáveis pelo nosso crescimento pessoal (auto-desenvolvimento) e, simultaneamente, a incorporação da percepção do outro na conduta cotidiana. Traz consigo a presença de um juiz interior muito mais poderoso e competente que fiscais ou investigadores, que surge de um projeto de autonomia e liberdade do ser humano.
Desvios de conduta do outro, neste caso, não pacificam ou tornam condescendente nosso juiz interno. Afinal, trata-se do meu projeto de vida. Se não me conduzo de forma que considero apropriada, pelos valores que tenho ou que internalizei, devo satisfações sérias ao meu projeto – devo me levantar e recomeçar. Esta visão de ética, assim, centrada na autonomia do ser humano, resgata a noção de que somos responsáveis por nossas vidas e por suas conseqüências no entorno: a vida que a gente quer depende do que a gente faz, nas belas palavras de Max Feffer.
Assisti uma vez, encantada, a belíssima apresentação de Felipe Gonzalez, ex- primeiro ministro da Espanha para um grupo de 30 pessoas em São Paulo. Na palestra, ele nos contou sobre como conduziu a modernização de seu país, relatando algumas conquistas e realizações que o orgulhavam. Mas, para minha surpresa (e, acredito, de todos) interrompeu aquilo que poderia ser visto como uma auto-promoção para dizer que algo havia saído muito errado. Não conseguira transformar a Educação na Espanha. Ora, pensei, a Educação na Espanha é de melhor qualidade que a nossa. Assim, o que poderia preocupá-lo? Na verdade, a escola espanhola produzia seres humanos que, ao sair da escola, imediatamente se perguntavam sobre o que o Estado ou a sociedade iria oferecer para eles. Formava, percebia o ex-dirigente espanhol, pessoas dependentes.
Não existe possibilidade de ética se as pessoas se percebem como não autônomas e, portanto, não responsáveis por seus atos e omissões. A base de uma interação social saudável é a existência de redes de pessoas livres – não só para construir suas vidas com dignidade-como para responder por suas escolhas. Assim, voltando à escola sonhada por Felipe Gonzalez, seria a que formasse cidadãos que se perguntam ao concluir os estudos: o que posso fazer agora por mim e pelos membros da minha comunidade?
Mas não parece contraditório dizer que temos que nos preocupar simultaneamente conosco e com o próximo? Esta aparente contradição é uma das mais belas da condição humana: só posso ser livre numa comunidade que busca construir a possibilidade da liberdade. Só posso ser responsável e, portanto, ético, se sou livre. Mas a pior das amarras, como denunciava Étienne de la Boétie em seu fantástico Discurso da Servidão Voluntária, escrito ainda no século XVI, é a que colocamos em nós mesmos. Nem sempre queremos ser livres e autônomos. Preferimos por vezes apenas denunciarmos a falta de ética dos outros e elegermos culpados por nossos problemas.

(texto de Cláudia Costin - vice-presidente da Fundação Victor Civita. Foi Ministra da Administração Federal e Reforma do Estado, secretária de cultura do Estado de São Paulo.)



A partir do texto de Cláudia Costin e dos estudos que vocês estão realizando na disciplina de formação Profissional VI e VII, responda:
Qual é a sua visão sobre a realidade de corrupção e desvio de conduta que observamos por parte das lideranças do nosso país e da nossa cidade? O que é ética para você? Como governante, o que você faria pela a educação?





42 comentários:

Anônimo disse...

Acredito que ética seja contextualizar sua aplicação e analizar criticamente as consequencias de nossos atos em situação específica.
Na política como ja dizia o filósofo Betinho em sua frase"Não sou otimista babaca, mas otimista ativo".
O Brasil tem fome de ética e passa fome em consequencia da falta de ética na política.
Como governante iria educar a população do total significado da palavra EDUCAÇÃO.

.

Anônimo disse...

Isso tudo ocorre por facilidada do sistema politico em nosso país,a facilidade dos meios financeiros levam pessoas de personalidade fraca ao desvio de conduta,a falta de moral e as brigas pariculares retratam o que é hoje nossa cidade,comanda que oferece mais ao povo,visando somente seus beneficios proprios.Quanto a falta de ética presente em nossa cicade e país, fica claro a falta de respeito,a perda dos valores e a moral se corrompendo fazendo valer mais o que posso tirar do meio.A falsa democracia acarreta tudo isso é o preço que se paga por ser cidadão.
Se fossa competente pela educaçao, sustentario o dialogo a democracia abriando a mente pelo abuso do controle social faria garantir o acesso a informçao de diversos âmbitos com o objetivo e socializar e formar cidadãos críticos,reflexivos e construtivos visando a pearticipação na sociedade.

Marlucia,6°Periodo.

Anônimo disse...

O que acontece hoje com os nossos governantes é que eles perderam os seus valores morais, os seus princípios deixando-se levar pelo prazer de ter um carro do ano ou uma casa bacana, porém em cima do suor dos outros. A ética verdadeira nao existe, em que seria aquela preocupação com o próximo, ora eles estão lá para cuidar do que é nosso e no entanto acabam burlando todas as regras existentes. ser ético é estar bem consigo mesmo e fazer bem ao outro levando em consideração todos os princípios existentes para proporcionar o bem a todos.
juliana gomes 6º período

Anônimo disse...

É decepcionante ver como as pessoas em quem confiamos o poder, para nos governar, nos passam para trás de forma descarada. Ainda mais para nós educadores que contribuimos na formação de pessoas, de cidadãos. O que queremos é ver indivíduos que lutem pelos seus direitos de forma dígna e honesta.É triste ver nossos governantes atuarem sem nenhuma ética, sem demonstrarem seus valores, bons costumes, aquilo que é o certo e, que colocam em primeiro lugar, a ganância.Sabemos que a educação sozinha não transforma uma sociedade como nos diz Paulo Freire. Mas ela muito contribui para a formação do ser humano, do caráter, do ser reflexívo e crítico.Eu como governante investiria e muito na educação, pois esta é a chave para uma sociedade mais lúcida, que passaria a hajir de maneira pensante, crítica e ética.(Lídia-6º período).

Anônimo disse...

Infelismente os nossos líderes políticos perderam totalmente seus valores morais e éticas perante a população, cometendo cada vez mais em suas ações práticas que são inrrelevantes aos padrões éticos da sociedade.SE esquecem totalmente de seus valores dando uma grande evasão ao poder e ao dinheiro não se preocupando em fazer um bom governo. Para mim ética significa todas as nossas condutas, desde que sejam aplicadas de forma consiente relacionadas aos padroes de boas maneiras.Como governante primeiramente procuraria rever no sistema educacional algumas leis que ainda apesar de antigas ficaram simplismente no papel e foram esquecidas de serem colocadas em ação, como proporcionar um ensino de qualidade e com um espaço físico adequado.elaine 6°

Liliana Nogueira disse...

Queridas alunas,

É maravilhoso constatar a consciência política e a criticidade que vocês vem desenvolvendo ao longo do curso.
Fico tranquila, pois sei que vocês estão sendo e serão as lideranças do futuro, por isso invistam em sua formação. A formação ética, o conhecimento e a humanização são as armas mais fortes para fazer uma política séria, porque política é a arte do bem comum e não a arte de atender as necessidades individuais de determinado grupo que está no poder!
Gostei do que Lídia disse: a educação sozinha não transforma a sociedade, mas ela é com certeza o caminho para impulsionar as transformações e isto só é possível se como educadores despertarmos no nosso aluno o prazer pelo saber! Saber é poder...quanto mais educado um povo é...mais independendente e crítico ele se torna...talvez seja por isso que eles(governantes) não investem de verdade em educação...Mas há esperanças e eu acredito que ainda existem pessoas (governantes) que fazem a diferença...há esperanças...
eu acredito...e luto por isso todos os dias, na escola pública e particular!!!Vamos em frente...

Liliana Nogueira disse...

Queridas alunas,

É maravilhoso constatar a consciência política e a criticidade que vocês vem desenvolvendo ao longo do curso.
Fico tranquila, pois sei que vocês estão sendo e serão as lideranças do futuro, por isso invistam em sua formação. A formação ética, o conhecimento e a humanização são as armas mais fortes para fazer uma política séria, porque política é a arte do bem comum e não a arte de atender as necessidades individuais de determinado grupo que está no poder!
Gostei do que Lídia disse: a educação sozinha não transforma a sociedade, mas ela é com certeza o caminho para impulsionar as transformações e isto só é possível se como educadores despertarmos no nosso aluno o prazer pelo saber! Saber é poder...quanto mais educado um povo é...mais independendente e crítico ele se torna...talvez seja por isso que eles(governantes) não investem de verdade em educação...Mas há esperanças e eu acredito que ainda existem pessoas (governantes) que fazem a diferença...há esperanças...
eu acredito...e luto por isso todos os dias, na escola pública e particular!!!Vamos em frente...

Anônimo disse...

Ética para mim são valores transmitidos e adquiridos no galgar de nossas personalidades que apesar de qualquer situação que vivamos,nunca devemos ter desvios de nossas condutas, quanto ao sistema político eles tem que colocar em total prioridade aos indivíduos que os colocaram no poder, preocupar com os cidadãos na sua formação crítica e reflexiva.
Aluna:Olivia 7 Período



































[

Viviane Dias disse...

Acredito que a questão política na atualidade tem sido muito séria o que gera indignação e descrença por parte dos cidadãos num país ou cidade melhor.
Já está impregnado na concepção do povo: são todos iguais, corruptos.Aquele que entra no poder, por sua vez, já encontra expectativas negativas e acaba por distorcer suas promessas.Todos fazem por que farei diferente?
Aí entra a questão ética.Essa é a capacidade de ter princípios e valores que norteiam suas ações para o bem comum.
O que está faltando nesse cenário caótico é ética, respeito ao outro como sujeitos e não objetos de manipulação.
A solução para grande parte dos problemas está em investir em educação libertadora.É preciso formar sujeitos protagonistas.Como vimos no texto, quando saem da escola devem ter conhecimento aliados a valores e permitam a se perguntar: como posso usar do meu saber para tarnsformar a realidade para o bem de todos?Esse é o cidadão atuante e ético que buscamos e o mesmo fará diferente.
Como diz Freire a educação é um ato de conhecimento aliado a um ato político e criador.
Viviane Dias 7° Período

Anônimo disse...

Acredito que ética seja contextualizar sua aplicação e analizar as consequencias de nossos atos em situação específica.
Na política já dizia o filósofo Betinho em sua frase"Não sou otimista babaca, mais otimista ativo".
O Brasil tem fome de ética e passa fome em consequencia da falta de ética na política.
Como governante iria ensinar a popolulação do real significado da palavra EDUCAÇÃO.
Rita de cassia 7 Período Pedagogia

Anônimo disse...

Atualmente ética está fora de moda para a maioria dos nossos governantes, eles fazem qualquer tipo de coisa por ganância.Valores, princípios não existem mais.Ética é não fazer com os outros o que não gostaria que fizessem com você, mas eles não sabem o que é isso. Como governante faria um alto investimento na educação, pois acredito que seja o princípio para formar cidadãos aptos a transformar a sociedade na qual vivemos.

Anônimo disse...

Entre a ética e a politica parece não existir um ponto em comum, pois agir conforme os padrões políticos significa que as suas atitudes estão distantes dos valores da sociedade.
S´conseguiremos mudar essa realidade quando houver garantia à população de uma boa educação, o que trará consciência e resultados éticos muito mais satisfatórios que os presenciados atualmente.

Rita 7 período de pedagogia

Anônimo disse...

É duro afirmar que os políticos perderam totalmente seus valores morais e éticos perante a população,cometendo cada vez mais em suas ações práticas que são irrelevantes aos padrões éticos da sociedade.Desta forma,podemos explicitar que corrupção e fraude são,assim,doenças morais que devastam as instituições.O antídoto para elas somente pode ser a conscientização de todos,a elevação do espírito cívico,o próprio desenvolvimento das instituições,a depender do grau de libertação de todos e de cada um dos homens das cadeias que inibem o processo de libertação pessoal.
A ética é uma característica inerente a toda ação humana e,por esta razão,é um elemento vital na produção da realidade social.A ética está presente em todas as raças,sendo asssim,vista como um conjunto de regras,princípios ou maneira de pensar e expressar.
Como governante,trabalharia de forma a me preocupar com os cidadãos,visando contribuir para sua formação crítica e reflexiva,de modo que os mesmos se tornem pessoas responsáveis,questionadoras,conscientes de seus deveres,valores e direitos,enquanto integrantes de uma sociedade.
Graduanda:Claudia Jaqueline Batista,Curso:pedagogia-7°período.

Anônimo disse...

É duro afirmar que os políticos perderam totalmente seus valores morais e éticos perante a população,cometendo cada vez mais em suas ações práticas que são irrelevantes aos padrões éticos da sociedade.Desta forma,podemos explicitar que corrupção e fraude são,assim,doenças morais que devastam as instituições.O antídoto para elas somente pode ser a conscientização de todos,a elevação do espírito cívico,o próprio desenvolvimento das instituições,a depender do grau de libertação de todos e de cada um dos homens das cadeias que inibem o processo de libertação pessoal.
A ética é uma característica inerente a toda ação humana e,por esta razão,é um elemento vital na produção da realidade social.A ética está presente em todas as raças,sendo asssim,vista como um conjunto de regras,princípios ou maneira de pensar e expressar.
Como governante,trabalharia de forma a me preocupar com os cidadãos,visando contribuir para sua formação crítica e reflexiva,de modo que os mesmos se tornem pessoas responsáveis,questionadoras,conscientes de seus deveres,valores e direitos,enquanto integrantes de uma sociedade.
Graduanda:Claudia Jaqueline Batista,Curso:pedagogia-7°período.

Anônimo disse...

Acho que se os políticos pensassem mais um pouco na população, com certeza não estaria fazendo esse comentário tão infeliz como farei agora. Lamento em dizer que os políticos são mascarados, pois na hora do voto diz que vai fazer e acontecer e etc. Porém ,quando chegam no poder é só decepção,principalmente na educação. Infelizmente,não querem investir para a formação de cidadãos competentes. A todo instante, os políticos agem com desonestidade e isso é falta de ética pura. Para mim, ética é você pensar no outro e não só em si como eles fazem. É fazer o bem comum,é se preocupar com o próximo,porém, essas atitudes tão nobres, é muito difícil para eles porem em ação, pois,o egoísmo impera sobre eles. Se eu fosse político, a primeira coisa que iria fazer, é investir no que eles menos investem: na educação. Pois, só a educação, pode ensinar um cidadão a ser ético. Essa é a palavra que os políticos desconhecem: ÉTICA!

Anônimo disse...

Quando ouvimos falar a palavra ética, fica impossível associa-la a palavra política, uma vez que ética envolve valores morais e princípios.
Os governantes estão dando outro sentido a palavra política,pois o que mais ouvimos falar é de corrupção e roubos em cofres públicos.
Vivemos em um mundo em que há grande inversão de valores, o que é certo passa ser errado e vice e versa.
O que falta em nosso país são políticos envolvidos e com- prometidos com as questões humanas e com o bem comum a todos, somente assim construiremos uma sociedade justa e mais igualitária.

ISA CARLA 7° PERÍODO

Anônimo disse...

Ética é o conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade. A ética está ligada umbilicalmente aos princípios que motivam, disciplinam, orientam ou mesmo distorcem o comportamento humano, refletindo especialmente a respeito da essência das normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social. Diante dessa definição, posso concluir que infelizmente ética e política não andam lado a lado. O que vemos hoje, é uma política voltada apenas para os bolsos dos políticos e nenhum pouco voltada para o bem-comum da sociedade, se importando com as necessidades do seu povo. Lílian Laeber - 7º Período

Anônimo disse...

Ética é o conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade. A ética está ligada umbilicalmente aos princípios que motivam, disciplinam, orientam ou mesmo distorcem o comportamento humano, refletindo especialmente a respeito da essência das normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social. Diante dessa definição, posso concluir que infelizmente ética e política não andam lado a lado. O que vemos hoje, é uma política voltada apenas para os bolsos dos políticos e nenhum pouco voltada para o bem-comum da sociedade, se importando com as necessidades do seu povo. Lílian Laeber - 7º Período

Anônimo disse...

A crise política sem fim e sem precedentes sugere algumas reflexões sobre o problema da ética na política. Nenhuma profissão é mais nobre do que a política porque quem a exerce assume responsabilidades só compatíveis com grandes qualidades morais e de competência. A atividade política só se justifica se o político tiver espírito republicano, ou seja, se suas ações, além de buscarem a conquista do poder, forem dirigidas para o bem público, que não é fácil definir, mas que é preciso sempre buscar. Luana Inácio - 7º Periodo

Gisele disse...

Podemos dizer que a situação de nossa cidade e do país é caótica.O governar está sendo sinônimo de manipular não libertar e garantir o direito de ser cidadãos.Ética é o conjunto de princípios e valores que não deve ser violado a fim de que uma sociedade se torne sustentável, garantindo o bem comum.Infelismente na nossa sociedade foi violado e assistimos sua consequência.
Na posição de governante deve-se acreditar numa educação que forme cabeças pensantes e que tenham princípios a fim de fazer diferente.
Gisele 7° Período

Daniele dos Santos disse...

Podemos dizer que que a situação política no país ou na nossa cidade é muito delicada.Cada vez mais vemos reflexos de falta de compromisso e ética.Dizemos que ética são valores que permeiam a construção de uma sociedade mais justa.
Como governantes devem investir mais em educação transformadora e humanizadora que valorize o humano tão perdido nesse cenário.
Daniele dos Santos 7° Período

Anônimo disse...

A corrupção e desvio de conduta não são atitude específicas do século XXI,mais têm-se agravado sensívelmente.A população já esta saturada de ouvir ou ler os meios de comunicação a cada dia um novo escândalo e a sua provável impunidade.
Vivemos uma política em que a democracia é praticada por muitos avessas.
O que deveria ser governo para o povo, acaba sendo governo para si mesmo.
São políticos cassados por improbilidade administrativa e fraudes eleitorais.
Hoje,gerencia um município,um estado ou um país,amanha não mais.
Falta responsabilidade,ciência de direitos,deveres e cumprimento dos mesmo.É preciso praticar a ética em seu sentido essencial.
O que é bom para mim será para todos e vice-versa também.
É fundamental viver com dignidade.É urgente um exercício real de cidadania.
Para que se viva uma democracia de direito é prioridade investir na educação.Porém todos sabem disso,e não praticam,pois a educação,para eles,não são rentáveis.
Como governante,criaria novas escolas em todos os cantos do brasil com estrutura física e adequada;instrumentos bem atraentes;professores bem pagos;conteúdo revisto com unidade federal,área de esporte,capacitação crescente de acordo com a sua prática pedagógica,sem útopias e formas de avaliação docente e discente mais interessantes e menos estressantes.
É uma útopia?
Nem tanto assim.Basta comprometimento e seriedade de nosos políticos e também de nós mesmos.

ALESSANDRA GONÇALVES 7 PERÍÓDO.

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Ao refletir sobre o texto, nota-se a grande importância de estarmos buscando sempre a ética, pois a mesma nos leva a sermos verdadeiros com a nossa conduta,ressaltando a sinceridade e a verdade em tudo que compartilhamos com o próximo e consigo mesma.
Dessa forma, a ética concretiza harmonia e uma sociedade mais humana, a qual liberta os sentimentos de que possamos caminhar no caminho do bem, fazendo sempre o bem diante das condutas humanas.
Neste sentido,eu como futura governante dispertarei a ética para tornar uma educação autônoma de qualidade que faça a diferença independente dos desafios que possamos enfrentar, pois a verdade e a justiça aliada ao bom senso multiplica em resultados
positivos.
Nivea de Matos 7º período
Nivea de Matos

Anônimo disse...

Devemos colocar ética acima de qualquer coisa em nossa caminhada, tanto social como profissional, porque a ética exige de nós a solidariedade, valores, princípios, etc.
Como governante eu daria uma educação de qualidade para todos, onde alunos de escola pública e particular teriam as mesmas metodologia de ensino onde futuramente teríamos pessoas com mais preparo para exercer a profissão dos seus sonhos e com isso, ser melhor remunerado, e melhor qualidade de vida. Jussara Ernesto 7 periodo

Anônimo disse...

Falar de política é muito complicado, ainda mais quando vivemos em um contexto político de corrupção. então perguntamos: onde está o espírito, a ação ética desses políticos? Ser ético é ter consciência de seus direitaos e deveres sabendo moldá-los em diversas situações do cotidiano. A educação faz parte da formação ética dos seres humanos e com certeza se eu fosse gorvenante, em primeiro lugar pensaria em possibilisdades que pudesse executar em relação a educação como: investir da foprmação dos professores, melhorar o sa~lário como forma de incentivo, melhoraria as escolas e muito mais.

Patrícia Soares da silva

Anônimo disse...

Anônimo disse...
Liliana tenha certeza de que se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos, mas se desejarmos e lutarmos pelo melhor, o melhor vai instalar em nossa vida( Carlos Drummond de Andrade), mediante de tudo que você vem nos enriquecendo e acreditando no nosso potencial, certamente faremos o melhor, construiremos o melhor para tornar uma educação que promova um pensamento crítico, criativo,participativo para restalra a educação futura.
Continui acreditando sempre, pois
não devemos desistir dos nossos sonhos, pois os mesmos irão transformar em pássaro de asas quebradas que não poderão mais voar. Beijo grandioso na sua vida. Nivea de Matos 7ºp.

Anônimo disse...

Falar da importância da ética para o nosso cotidiano, para a melhoria da qualidade dos serviços oferecidos entre outras coisas já tem se tornado rotina. Entretanto, falta o principal para que se consiga alcança-la: a prática. Ética é a consciência que os seres humanos tem (e os que não tem deveriam ter) de praticar ações que não prejudiquem o outro em qualquer aspecto que seja. É a capacidade de refletir antes de agir e de se perguntar: Será que a minha atitude irá magoar alguém? A política mundial vive uma crise ética, isto é, de valores que se agrava a cada dia. Os políticos não são mais aqueles que exercem um cargo do povo e para o povo, mas em benefício próprio. O que eu faria como governante não sei ao certo...Mas, sei que há tanta coisa para fazer e por fazer...Tentaria resolver os principais problemas da melhor forma possível para que ninguém saia prejudicado.
Jamara - 7º Período

jussara lobo disse...

Percebemos ainda que temos representantes do nosso país,inclusive no interior,que não estão estão comprometidos com a ética.
Este país tem que ser passado a limpo,vamos conseguir isto com uma população ligada e que tem acesso a informação rapidamente e dissemina com a mesma velocidade.
A ética é uma opção ao desejo de realizar a vida,mantendo com o próximo relações justas e aceitáveis.

Anônimo disse...

Anonimodisse...

Infelizmente não é possível elogiar os governantes do nosso país, já que a ética passa longe de seus atos administrativos.Para muitos,o poder é sinônimo de perda de consciência em relação ao que é certo, isso está acontecendo com o sistema político do Brasil,pois a ganância abre caminho para uma realidade constrangedora na qual o nosso país é um dos países com o maior índice de desiguadade social.
Ética é responsabilidade, é caminhar de acordo com os valores, é o agir com respeito e fidelidade procurando fazer o que é certo,para o bem da comunidade.
Eu como governante do Brasil lutaria com todas as minhas forças para fazer desse país uma nação livre das desigualdades e da corrupção com a finalidade de alcançar o equilíbrio, a igualdade, a dignidade e a justiça social.
Neste contexto acrescento, que faria o sonho de termos uma Educação Democrática virar realidade,pois as escolas democráticassão grandes aliadas na busca por novos horizontes de solusões positivas para o país, já que valoriuzam a formação da cidadania.
Marenilse Regina 7ºperíodo.
30 de abril de 2009

Anônimo disse...

A visão que tenho em relação a ética do nosso país e da nossa cidade é que não existe, o poder e a corrupção domina tudo. Ètica e ter responsabilidade com o crescimento pessoal de todos e possuir uma condulta constante.Como gorvenante desenvolveria um trabalho integrado com o processo educacional, visando a qualidade do ensino e a preparaçaõ do aluno para o futuro.

Anônimo disse...

A visão que tenho em relação a ética do nosso país e da nossa cidade é que não existe, o poder e a corrupção domina tudo. Ètica e ter responsabilidade com o crescimento pessoal de todos e possuir uma condulta constante.Como gorvenante desenvolveria um trabalho integrado com o processo educacional, visando a qualidade do ensino e a preparaçaõ do aluno para o futuro.

Geilsa da Silva Lima 6º período

Anônimo disse...

É verdade que vivemos momentos de muitas indignações, pois as ações de quem lidera são cheias de atitudes não condizentes com a nossa realidade e o que esperamos deles. Eles poderiam governar com ética e respeito com as pessoas que confiaram neles.
Para mim ética é respeitar as pessoas , os seus limites, princípios e os valores de cada um. Ser ético é um projeto de vida, cada um projeta o seu. Temos o livre arbítrio para escolher entre ser ético ou não. Somos responsáveis por todos os nossos atos, não importando como vai o restante da sociedade e como é que ela está sendo direcionada. Se somos éticos é porque gostaríamos que todos agisse com ética ao nosso favor.
Com certeza se eu fosse uma governante trataria a educação com mais respeito, e consciência que a mesma é responsável pela formação de cidadãos críticos e que podem transformar uma sociedade, pois "a educação civiliza o homem".

Graduanda: Ignês Angélica
7º Período de Pedagogia

Anônimo disse...

sabemos que a nossa política está cada vez mais menos preocupada com a população. Enfrentamos um momento onde a ética não mais existe, onde essas pessoas preocupam-se apenas com o dinheiro e esquecem da suas responsabilidades. Talvez a ética tenha perdido um pouco da sua essência para as pessoas.
Se eu fosse responsável pela educação eu democratizaria os conceitos e trabalharia mais as questões do diálogo e da liderança nas instituições e trabalharia também com a capacitação constante do profissional, afim de socializar e formar cidadãos críticos,reflexivos constantemente.
Gislaine- 7º Período

Anônimo disse...

Oi Liliana,acredito que ética é tudo que envolve integridade,ser honesto em qualquer situação,tendo coragem para assumir seus erros e decisões,sendo tolerante e flexivel sabendo ser humilde.Todo ser humano ético reflete sobre suas açoes e pensa se fez o bem ou o mal para o seu próximo.É o ter a consciência limpa.
Como governante eu daria maior valor a educação,pois visto que um povo sem conhecimento será sempre um povo manipulado...voto comprado.Isso só ocorre num país onde a educação é falha e o povo vive na realidade do real...tudo é um real.Uma pena que pessoas tão capacitadas só pensam em si mesmas...onde esta a ética dessas pessoas?Outra coisa que me preocupa muito é com a realidade da saúde desse municipio...Os médicos não podem ser comprados por um real...são muitos pacientes que precisam de tudo...até de carinho.Eu preciso acreditar em alguém...ou será que tudo está perdido?Então acredito em mim mesma.Temos que saber diferenciar a ética da moral e do direito.Esta faltando isso em nosso municipio...espero que o povo acorde do sono que estão imersos e lutem por melhorias em nossa cidade e para nossa população.Que DEUS nos ajude a internalizar uma verdadeira mudança em nosso povo,em nossa cidade.
olinda.7 período

Margareth de Almeida Nunes disse...

Em vias de contramão presenciamos anos após anos uma realidade devastadora em relação a desvio de conduta e corrupção dos nossos líderes, sintetizando, interesses políticos e educação caminham por caminhos opostos. De um lado, discursos e projetos sobre Educação de qualidade que só se transformam em palavras levadas pelos ventos e papéis engavetados, talvez na esperança que algum dia possa ser achado por alguém de coragem que os coloquem em prática.
Do outro lado, o maior desafio é caminhar para um ensino de qualidade, que integrem todas as dimensões do ser humano (sensorial, intelectual, emocional, ético e tecnológico), favorecendo desta forma, a classe menos favorecida que depende exclusivamente de uma “Educação de Qualidade” como único meio possível de transformar sua realidade de vida.
Ética para mim é ter consciência dos meus direitos e dos meus deveres em relação ao outro, é estar sempre sinalizada para o que é correto, é não se permitir influenciar em troca de benefícios próprios.
De acordo com meus comentários sobre os interesses políticos e a educação, como governante teria plena convicção que as mudanças na educação dependem de uma conscientização de qualidade no ensino. Em primeiro lugar, a necessidade urgente da valorização profissional. Tais mudanças dependem de termos educadores maduros intelectual e emocionalmente, pessoas curiosas, entusiasmadas, abertas, que saibam motivar e dialogar. Portanto, além de educadores bem remunerados, é necessário investir com urgência neles, capacitando-os.

Lilian Côrtes disse...

Podemos dizer que a situação do governo está caótica e nos envergonha enquanto cidadãos do país e da cidade.Cada vez mais vemos os traços da falta de ética nas atitudes do poder.Ética é o conjunto de pricípios e valores que regem uma sociedade democrática e comprometida com o bem comum.É isso que precisamos para mudar nossa realidade.
Quanto aos governantes devem investir em educação de qualidade pois acreditamos no papel da educação na formação de sujeitos que farão diferente.
Lilian Côrtes 7° Período

Anônimo disse...

Em nossas relações cotidianas estamos sempre diante de problemas do tipo: Devo sempre dizer a verdade ou existem ocasiões em que posso mentir? Será que é correto tomar tal atitude? Devo ajudar um amigo em perigo, mesmo correndo risco de vida? Existe alguma ocasião em que seria correto atravessar um sinal de trânsito vermelho?
A ética está relacionada à opção, ao desejo de realizar a vida, mantendo com os outros relações justas e aceitáveis. Ela é um elemento vital na produção da realidade social.

Andréa de A. Pessanha - 7º Período

Anônimo disse...

A ética está relacionada aos princípios, a essência do homem, aos valores que cada um põe em prática no seu cotidiano. Refere-se ao comprometimento, no pensamento coletivo, o não prejudicar ao outro.
Na política ocorre uma distorção de propostas, isto é, falta ÉTICA.Com o intuito de beneficiar o próprio bolso, sem pensar em toda população. Caso fosse governante buscaria uma política democrática, a serviço do povo; com ênfase na Educação, saúde e cidadania.

Marbelly-7°Período

Anônimo disse...

Atualmenente vivemos em um mundo repleto por desigualdades,onde as pessoas não dão mais valor para o próximo e se preocupam somente com elas.
Acredito que ética vai além de normas e de leis, pois tem a ver com principios, é resultado de uma construção coletiva.
É preciso que os politicos do nosso pais se peocupem mais com seus principios, pois quem sabe assim pensarão duas vezes antes de qualquer coisa.
Como governante, tentaria colocar em prática o verdadeiro significado da ética através da educacão reflexiva e democrativa.

Patrícia Pacheco - 7° príodo

Anônimo disse...

ètica é sentir a necessidade de se educar, é ter força para assumir a falta de escrúpulos dos nossos governantes onde o importante é só a política partidária que tem importância,ética é plantar colher, ajudar, suportar e olhar para frente, para o bem estar e´para grande paz.
Se eu fosse uma governante daria mais oportunidades aos jovens de ensino proffionalizantes e e empregaria melhor o dinheiro que é distribuído de forma incorreta, investindo pesado na educação para formar cidadãos críticos e formadores de opinião.

Camila 7° período

4º Aniversário da Igreja disse...

É complicado falar de ética , pois o que vemos não é isso e sim interesses em si próprio ou em seu negócio, precisamos de exemplos que saiam da teoria e se mostrem na realidade afinal “ética é daquelas coisas que todo mundo sabe o que são, mas que não são fáceis de explicar, quando alguém pergunta".(VALLS, Álvaro L.M. O que é ética. 7a edição Ed.Brasiliense, 1993, p.7)
Reginaldo Ferreira 8ºperíodo

Anônimo disse...

Diante das corrupções, dos acontecimentos gritantes que a nossa sociedade enfrenta hoje, não digo que as atitudes corruptas dos grandões não sejam somente falta de Ética, mas covardia, egoísmo com a população, seja ela pobre demais ou rica, não impotr, o país está sem educação, poucos alcançam essa glória nas instuições públicas de ensino, somete aqueles que lutam mesmo e alcançam, mas também tem aqueles que lutam ,mas devido a falta de base nos estudos de escola pública, não atingem um lugar no ensino público superior, devido a banalização do poder, a falta de ética tornou-se hoje moda, já não há mais sensibilidade pelo próximo e vontade de mudar a situação do país, mas cada um que consegue um lugarzinho no poder, aí siiim, eles investem mesmo no roubo e na falta de investimentos para a educação no Brasil.

Dê o poder ao homem pra você conhece-lo...Ah se eu tivesse a oportunidade de sentar numa cadeira de prefeita, governadora.. não importa se é mt dinheiro, investiria tudo que podia e que não podia na educação, nas escolas, na formação qualificada dos profissionais para uma melhor atuação, uma educação de qualidade para todos, investiria na higiene das escolas, no espaço físico das escolas, em tudo que é realcionado a educação, pois isso sim seria ética da minha parte e não brincar de ser grandão e não ter ética profissional, ética pessoal, etc.

Mayara Merlin - 6º período