terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Pedagogia Hospitalar: construir pontes entre saúde e educação







A educação vem sofrendo mudanças em seu conceito, pois deixa de ser restrita ao processo ensino-aprendizagem em espaços escolares formais e transcende os muros da escola, se estendendo para diferentes e novos âmbitos como: ONGs, hospitais e empresas.
Esta realidade desmistifica o pré-conceito e a idéia de que o pedagogo está apenas apto para exercer suas funções na sala de aula, quando na verdade, todo o local onde há uma prática educativa, torna-se um espaço de atuação para o profissional da educação.
A partir da reformulação dos cursos de Pedagogia (CNE/2006), a vida escolar e a educação formal deixam de ser o único campo da prática educativa.
O Pedagogo ganha novo espaço: tudo que concerne à educação passa a ser o seu novo areópago (da pedagogia). A função do pedagogo torna-se abrangente. Educação formal e não formal passam a caminhar paralelamente. Urge agregar ao ensino formal, ministrado nas escolas, conteúdos da educação não-formal: responsabilidade social, gestão empresarial, liderança e o terceiro setor. Tudo que diz respeito à educação é objeto da Pedagogia.
A Pedagogia Hospitalar como uma nova vertente para a educação oferece subsídios educacionais e pedagógicos ao enfermo para ajudá-lo em sua recuperação, pois, carinho, calor humano, atenção e afeto constituem elementos fundamentais para a saúde, física, espiritual e cognitiva.
Dessa forma, o Curso de Pedagogia do ISECENSA buscou em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Campos e com o Hospital Ferreira Machado implantar o atendimento pedagógico-hospitalar em um hospital do município de Campos dos Goytacazes - RJ, formulando propostas e aprofundando conhecimentos teóricos e metodológicos, com vistas a, efetivamente, dar continuidade ao processo de desenvolvimento psíquico e cognitivo de crianças e jovens hospitalizados.
O trabalho realizado pela Pedagoga cedida pela SMEC e os estagiários do Curso de Pedagogia do ISECENSA visa criar um elo entre a escola e o hospital proporcionando ao educando (enfermo) a continuidade de seus estudos, mesmo estando hospitalizado. Mediante a educação no hospital as (os) crianças/jovens hospitalizadas (os) mantêm o contato com a leitura, a escrita, matemática através dos cadernos, dos livros infantis e didáticos, das brincadeiras, da afetividade e, o mais importante, mantendo o contato familiar e escolar e sentindo-se integradas à sociedade.
Em maio de 2007 o projeto iniciou-se na enfermaria pediátrica do Hospital Ferreira Machado com a participação de uma Pedagoga da Secretaria Municipal de Educação e dos estagiários do 8° período de Pedagogia dos Institutos Superiores de Ensino do CENSA - RJ, que atendem diariamente crianças internadas com patologias relacionadas a osteomielite, queimaduras, anemia, apêndice, acidentes (atropelamentos) e entre outras.
O projeto Pedagogia Hospitalar: aprendizagem como sinal de saúde ocorrreu entre maio de 2007 e ao longo de todo o ano de 2008. Em 1 ano e 9 meses o projeto atendeu em média 320 crianças que receberam o acompanhamento pedagógico-hospitalar; as atividades propostas aos alunos-pacientes estão relacionadas ao nível cognitivo e de escolarização em que se encontram.
Este trabalho fundamenta-se na Resolução Nº 2/2001 – CNE – que institui diretrizes nacionais para a Educação Especial na Educação Básica no Art. 13. Esta regulamenta a ação integrada com os sistemas de saúde, para o atendimento educacional especializado aos alunos em período de internação.
Podemos também destacar autores que norteiam nosso trabalho: Matos (2003), Mugiatti (2006) e Fonseca (2003) que enfatizam o atendimento pedagógico-hospitalar como uma ação humanizadora que oportuniza aos alunos internados acompanharem o processo de aprendizagem sem bloqueios ou atrasos.
Vale ressaltar que todas as atividades realizadas no projeto estão relacionadas ao nível cognitivo e o grau de escolarização em que a -aciente se encontra.
No Hospital Ferreira Machado - Campos dos Goytacazes/RJ, tomado como objeto de nosso trabalho - as internações são diárias na pediatria, ambiente que possui além dos leitos, uma sala de aula organizada para atender crianças na faixa etária de 2 aos 12 anos, independente do tempo de internação. Essa sala antigamente funcionava apenas como sala de recreação, local onde as crianças faziam atividades lúdicas e artísticas sem uma preocupação com a dimensão pedagógica e de aprendizagem formal.
Com o início do , já idealizado pela equipe de Serviço Social do Hospital Ferreira Machado, a sala passou a funcionar como “classe hospitalar” com diretrizes pedagógicas que norteiam as atividades das crianças e das estagiárias do curso de Pedagogia do ISECENSA, levando em conta a faixa etária, o nível cognitivo, a patologia e o ano de escolaridade em que se encontram as crianças.
A prática do pedagogo se dá através das variadas atividades lúdicas e recreativas como a arte de contar histórias, brincadeiras, jogos, dramatização, desenhos e pinturas, a continuação dos estudos no hospital.
Essas práticas contribuem para a adaptação, motivação e recuperação do paciente, ocupa seu tempo livre proporcionando-lhe um ambiente físico, emocional e pedagógico saudável e enriquecedor.
Ao deixar de pensar na doença, a criança envolve-se nas atividades, sente-se feliz e produtiva, cria expectativas para o futuro e para a volta ao convívio familiar e social.
O atendimento hospitalar é disponibilizado para todas as crianças que estão internadas, desde que estejam liberados a freqüentar a nosso espaço.Para aqueles que não podem se locomover, o atendimento é feito no próprio leito com o auxílio das estagiárias do ISECENSA, Instituição responsável pela autoria e implementação do projeto.
A presença das estagiárias vem auxiliando todo o trabalho educativo no hospital, visto que em muitas situações as crianças não podem ir à sala de recreação, devido à patologia existente. Já passaram pelo estágio no Hospital Ferreira Machado no período de maio de 2007 a novembro de 2008 cerca de 50 estagiárias do 8º. Período do Curso de Pedagogia do ISECENSA.
As crianças que não podem sair dos leitos são atendidas pelas estagiárias nos leitos, tendo acesso a livros didáticos, atividades, jogos pedagógicos de acordo com o nível cognitivo.
Nosso trabalho proporciona experiências que alimentam e facilitam o desenvolvimento da criança, por isso levamos em consideração o sistema intelectual que a criança utiliza no momento da atividade. Todo aluno que freqüenta a classe hospitalar possui uma ficha com dados pessoais, escola de origem e patologia. A cada final da aula são registradas as atividades trabalhadas e algumas observações quando necessárias, sobre o desenvolvimento cognitivo e lingüístico dos pacientes.
Alunos que apresentam troca de fonemas, dificuldades em leitura, escrita e quanto à estrutura da linguagem recebem um tratamento individualizado e os seus dados são registrados em fichas de observação.
Quando o tempo de internação excede três dias ou mais, é solicitado aos pais que tragam da escola de origem as atividades realizadas no período de internação, a fim de que possamos dar continuidade aos conteúdos que fazem parte do currículo escolar. Em alguns casos, o contato é feito diretamente entre o pedagogo e a escola de origem.
O atendimento é direcionado e individualizado, de acordo com as necessidades de cada paciente. No Hospital Ferreira Machado atuamos junto a uma equipe multidisciplinar que é composta por assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional, recreadora e fisioterapeuta que acompanha a evolução do quadro do paciente, criando, quando preciso, estratégias para gerar o avanço afetivo, físico, social e cognitivo da criança.
O pedagogo hospitalar necessita de uma formação diferenciada que desenvolva suas habilidades e competências relacionais e únicas, tornando-se capaz de realizar um trabalho emocional diferenciado junto com o doente já emocionalmente afetado e fisicamente debilitado.
A realização do nosso projeto tem trazido benefícios a todos os envolvidos, principalmente às crianças enfermas e aos estagiários do Curso de Pedagogia. Esta é mais uma oportunidade da articulação teoria-prática, possibilitando ampliação das habilidades e competências para enfrentar as demandas do mercado de trabalho.
Liliana Azevedo Nogueira
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CARDOSO, Clodoaldo Meneguello. Uma visão holística da educação. São Paulo: Summus, 1995.
FONSECA, Eneida Simões da. Atendimento escolar no ambiente hospitalar. São Paulo: MEMNON, 2003.
MATOS, E. L. M.; MUGIATTI, M. M. T. F. Pedagogia Hospitalar. Curitiba: Ed. Champagnat, 2001.








video

35 comentários:

ISabela disse...

Aiii, após ler esse texto me deu uma enorme vontade de fazer Pedagogia Hospitalar!!=//

mas um dia quem sabe estarei também nos hospitais ajudando as crianças através da musicoterapia?!

Liliana, parabéns pelo seu trabalho!!

saudades!
Isabela Biancardine ♪

Anônimo disse...

Maravilhoso!
Um belo trabalho que reflete a importância do Pedagogo no cenário atual, contribuindo também para desmistificar essa visão limitada e fragmentada na formação do Pedagogo.
O trabalho desenvolvido é de grande responsabilidade e cunho social, pois auxilia crianças em quadros de internações, que por vários fatores ficam afastadas da escola a não perderem o contato com a lecto-escrita e cálculo.
Enfim, que possamos abraçar essa idéia e conquistar o nosso espaço no mercado de trabalho e mostrar acima de tudo o quanto é necessário e indispensável nossa atuação em ambientes não escolares.
Abraços, Paula Gama (7p. 2009/1)

Gislaine disse...

Liliana, esse texto é bem claro ao informar sobre a importância e a necessidade de ser um Pedagogo Hospitalar. refleti um pouco e cheguei a conclusão de que para a própria criança que vai receber esse atendimento é importante não só para que ela tenha condiçoes de está aprendendo, mais também a auto-estima da criança fica mais aparente. Acredito que a família vê esse trabalho com um pouco mais de esperança, em saber q seu filho vai ter a oportunidade de está em contato com o mundo social, e com a aprendizagem.
Quero te parabenizar por isso, e que esse trabalho possa dar muitos frutos e seja ampliado para assim outras crianças e outras famílias possam ter a oportunidade de também serem beneficiados por essa ação.
Cabe a educação construir pontes realmente para dar oportunidades a quem tem dificuldades seja ela qual for. A educação tem jeito de mudar sim é só fazer a nossa parte e acreditar, pois o mundo são daqueles que acreditam.Sempre há esperança.

Anônimo disse...

As mudanças ocorridas com o Curso de Pedagogia foram grandiosas, devido a amplitude de atuação do Pedagogo; ressaltando sua importância e função no meio social.
Uma dimensão inovadora é a Pedagogia Hospitalar com o intuito de promover a autoestima dos educandos, o desenvolvimento cognitivo, controle emocional, além do prazer e ludicidade no brincar.
Sou aluna do 7° período do Curso de Pedagogia (ISECENSA)e desejo ampliar meus conhecimentos a respeito desta área; interagir com outros profissionais e principalmente fazer a Diferença na vida de algumas crianças. Acredito que não posso salvar o mundo, mas posso cultivar sementes!

Marbelly Barreto

Anônimo disse...

Liliana é tão lindo essa sua garra e determinação em ajudar,essas crianças serão o nosso futuro de amanhã e elas irão recorda desse gesto e repetil-lo a outras pessoas.
Uma reflexão
" Transmitir conhecimentoé a base para o desenvolvimento do espirito crítico.Não há oposição entre uma coisa e outra." Danielle Miranda
Danielle Miranda 7º Período Curso de Pedagogia Ise Censa

Anônimo disse...

Não se pode negar que a Pedagogia Hospitalar foi a melhor coisa que poderia acontecer , para as crinças enternadas, familiares e principalment nós estagiárias, pois, acredito que dessa forma nós estaremos atuando em nossa área com um olhar mais atento e humano para com o outro, já que esse outro sempre estará relacionado á profissão que escolhemos,que concerteza por amor, pois quando fazemos por amor tem um significado especial.Com certeza essa área de atuação do Pedagogo ficará marcada em nossa carreira escolar e profissional.

(ELIELZE GOMES 7º período)

Anônimo disse...

Liliana
É de grande importância o projeto da Pedagogia Hospitalar, pois a criação de classes escolares em hospitais é resultado do reconhecimento de que crianças hospitalizadas,independente do período de permanencia têm necessidades educativas e direito de cidadania, onde se inclui a escolarização.
Sabemos que a criança hospitalizada tem interesses, desejos, sonhos como qualquer outra pessoa da sua idade. E é bom quando vemos que pessoas se preocupam em transmitir conteúdos de forma agradável e com significado, para dar alegria e prazer as crianças hospitalizadas.
PARABÉNS PELO TRABALHO
Ignêz Angélica - 7º período de Pedagogia

Anônimo disse...

De fato a pedagogia hospitalar se tornará um trabalho de extrema urgência nos hospitais. A sua importância não será vista apenas pelos próprios pedagogos, mas também por toda a equipe que faz parte do hospitais. Um trabalho que requer inteligência emocional, pois o que vemos não deve ser histórias felizes, no entanto com essa motivação é certo que teremos finais felizes.
Foi um prazer.

THAÍS FERNANDES 7º

Anônimo disse...

A pedagogia hospitalar vem com o propósito de ajudar as crianças hospitalizados a continuar no seu mundo cognitivo e social, com a assistência dos pedagogos na sua formação intelectual pois é de grande valia, além dos estudos dar- lhes carinho, atenção e solidariedade.

JUSSARA ERNESTO 7º

Anônimo disse...

Que belo trabalho!
Após ter lido o texto pude refletir o quanto foi importante as mudanças do seculo xx' pois o pedagogo deixa de só ficar restrito no trabalho formal mas também tem novas oportunidades para atuarem nos espaços não formais.
Diante desse trabalho lindo que é a pedagogia hospitalar me encanteu só de ler me deu uma vontade imensa de estar lá fazendo estágio possibilitando as crianças/ jovens a continuarem suas atividades educativas envolvendo o lúdico de forma prazerosa.
É importante dizer que a pedagogia hospitalar surgiu com a necessidade de não só olhar para o corpo do paciente mas também temos que ter uma visão holística envolendo todas as necessidades físicas psiquicas educacionais.
Enfim Liliana parabéns por esse projeto encantador agradeço a você por nos dar a oportunidade de conhecermos sobre a pedagogia hospitalar, desejo a você todo sucesso do mundo pois você é uma das educadoras que adimiro muito você é especial para mim.Um Beijão!!!!!

Alessandra Gonçalves 7º

Anônimo disse...

Que belo trabalho!
Após ter lido o texto pude refletir o quanto foi importante as mudanças do seculo xx' pois o pedagogo deixa de só ficar restrito no trabalho formal mas também tem novas oportunidades para atuarem nos espaços não formais.
Diante desse trabalho lindo que é a pedagogia hospitalar me encanteu só de ler me deu uma vontade imensa de estar lá fazendo estágio possibilitando as crianças/ jovens a continuarem suas atividades educativas envolvendo o lúdico de forma prazerosa.
É importante dizer que a pedagogia hospitalar surgiu com a necessidade de não só olhar para o corpo do paciente mas também temos que ter uma visão holística envolendo todas as necessidades físicas psiquicas educacionais.
Enfim Liliana parabéns por esse projeto encantador agradeço a você por nos dar a oportunidade de conhecermos sobre a pedagogia hospitalar, desejo a você todo sucesso do mundo pois você é uma das educadoras que adimiro muito você é especial para mim.Um Beijão!!!!!

Alessandra Gonçalves 7º

Anônimo disse...

o trabalho com a pedagogia hospitalar é maravilhoso. além de ser uma nova possibilidade de trabalho para o pedagogo, proporciona ao educando enfermo a continuação de seus estudos, buscando reduzir os impactos causados pela internação. esse trabalho é também uma grande responsabilidade social e que nós futuras pedagogas´precisamos "mergulhar de cabeça".
beijos, Patrícia Soares.

Anônimo disse...

Como sabemos, a pedagogia deixou de ser uma área estritamente voltada para as escolas e passou a fazer parte integrante dos ambientes hospitalares e empresarial. De acordo com o texto, a pedagogia hospitalar veio como meio de ajudar as crianças internadas nas áreas cognitivas, emmocional e social. O texto mostra, o quão a pedagogia hospitalar é importante, pois a mesma permite a motivação para as crianças, fazendo com que as mesmas alimentem uma nova perspectiva de vida quando sairem do hospital. Acho de extrema importância esse trabalho, pois, o mesmo proporciona incentivo, alegria e prazer para os pacientes, possibiltando desta forma, que os mesmos não pensem tanto no seu estado de saúde, além de dar continuidade no aspecto ensino aprendizagem, preparando-os com o objetivo de se tornarem cidadãos completos nas áreas cognitiva, social e emocional.

Renata - 7º Período

Margareth - 7º Período disse...

A pedagogia vem cada vez mais se expandindo, transcendendo os muros da escola, atendendo as ONG´s, hospitais e empresas onde o profissional em educação se faz também necessário, ampliando a atuação cada vez maior do pedagogo. Educação formal e não formal passam a caminhar paralelamente.
De acordo com o texto, percebemos que a pedagogia hospitalar, oferece subsídios educacionais e pedagógicos ao enfermo que o auxilia na sua recuperação, pois o carinho, o calor humano, o afago e atenção são essenciais para a saúde física, espiritual e cognitiva.

Margareth - 7º Período

rita de cassia 7 periodo pedagogia disse...

Nunca tive duvida quanto a escolha do curso de pedagogia empresarial, sendo o Isecensa uma instituição maravilhosa que é e tendo voce Liliana a frente so poderia ser um sucesso. A pedagogia hospitalar mostra a importancia de ser e necessidade de mostrar sua contribuição em ambientes não escolares.
"Não basta ter dados no computador, temos que organiza-

los.
As coisas nem sempre acontecem a curto prazo.
Mas é preciso ACREDITAR e plantar com a certeza de que mesmo que ao longo prazo, a semente germinará!
Rita de cassia curso de pedagogia 7 period Isecensa

Anônimo disse...

Após a leitura do texto pude perceber que a Pedagogia Hospitalar tem fundamental importância na vida de crianças ou jovens que passam muito tempo fora da escola, possilitando sua integração a sociedade e a escola.
Desta forma a formação do pedagogo precisa ser ampla devido as mais diversas áreas de atuação, parabéns Liliana pelotrabalho que vem sendo realizado no HFM, bjs
Ana Laura 7º período

Anônimo disse...

Nunca duvidei do sucesso do curso de pedagogia hospitalar numa instituição como o ISECENSA, e da brilhante atuação de Liliana, pois dedicação é o que não lhe falta. Parabens!Conte com minha contribuição para acelerar ainda mais o sucesso ja alcançado,nós merecemos.
As coisa nem sempre acontecem a curto prazo.
Mas é preciso ACREDITAR e plantar com a certeza de mesmo ao logo prazo, a semente germinará!

rita de cassia disse...

Nunca duvidei que a pedagogia empresarial seria um sucesso, principalmente numa instituição como o ISECENSA, e a frente desse curso voce Liliana, que e de uma capacidade brilhante. Parabens
Rita de cassia 7 periodo de pedagogia

Viviane Dias disse...

Parabéns!Esse trabalho concretiza o ideal da educação na nova era:humanização!A Pedagogia Hospitalar é um exemplo de que a educação pode mudar muitas realidades.É realmente questão de VOCAÇÃO.Já diria Dom Bosco:"Educar é coisa do Coração".Através de nossso carinho e atenção, com certeza, essas crianças estarão predispostas a uma recuperação bem mais rápida.Devemos ter orgulho dessa nova oportunidade para nossa profissão.Conte sempre conosco pois:"um sonho que se sonha só é somente um sonho, mas um sonho que se sonha junto pode ser realidade"!Com carinho,
Viviane Dias 7° período

Anônimo disse...

Liliana vc está de Parabéns pelo trabalho desenvolvido pois sabemos que a Pedagogia é um campo de atuação da educação que lida com o processo de construção do conhecimento, e que o profissional dessa área é o mais apto a mediar e nortear a educação, que por sua vez está contribuindo também no ambiente hospitalar.
O ambiente hospitalar , é visto como um ambiente de dor, sofrimento, que acaba causando para as crianças e adolescentes grande problemas, no entanto, esse trabalho que está sendo desenvolvido pelo pedagogo é muito importante pois ajuda a criança a manter a auto-estima.
Enfim, desejo a vc Liliana muito sucesso.
Maria Carolina 7º Periodo Pedagogia

Anônimo disse...

Liliana, gostei muito de ler o texto sobre Pedogogia hospitar,eu já me interessava muito pelo assunto, agora então, me apaixonei.

Com carinho, Marenilse(7ºperiodo)

EVA DEISY disse...

PEDAGOGA EVA DEISY,
Adorei ver esta postagem e saber que muitas pessoas poderão conhecer um pouco mais da PEDAGOGIA HOSPITALAR, e quem sabe, as futuras pedagogas possam optar em seguir esta área malhavilhosa que muito vem me enriquecendo.
A PEDAGOGIA HOSPITALAR faz parte da minha vida, todos os dias de segunda à sexta acordo com disposição e prazer para estar com so meus pequeninos na SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE CAMPOS.Sinto-me realizada e gratificada ao ver um brilho no olhar de cada hospitalizado.

Débora disse...

Liliana, após a leitura do texto, mais do que nunca, nos conscientizamos da importância e do alcance social de um projeto dessa natureza.
A faceta mais bonita desse trabalho é que ele envolve, não apenas a vocação profissional, mas também a satisfação de demonstrar o amor ao próximo, o que nos traz grande alegria e prazer imterior.
Parabéns pelo artigo, e que Deus continue lhe iluminando e concedendo mais e mais da Sua sabedoria.
Abraços!!! (Débora Regina - 7ºP.)

Anônimo disse...

Após a leitura do texto,pude perceber que o pedagogo hospitar,trabalha com uma visão humanista,ou seja,o seu olhar não é voltado somente para o corpo,mas também para o ser integral,de forma holística atendendo a necessidade física,psiquica.
É interessante ressaltarmos que o objetivo da Pedagogia Hospitalar,é possibilitar á (ao)criança/jovem hospitalizado 9a) a continuação de suas atividades educativas,envolvendo o lúdico e o pedagógico.Liliana,parabéns pela sua garra e determinação!!.Ass:Claudia jaqueline batista(Aluna do curso de pedagoia,7°p).

Anônimo disse...

Após a leitura do texto,posso afirmar que fiquei entusiasmada,pois pude perceber a Pedagogia Hospitalar,trabalha com uma visçao humanista,ou seja,com um olhar não só do corpo,mas do ser integral(visão holística).O objetivo da mesma é possibilitar á (ao)criança/jovem hospitalizado 9a)a continuação de suas atividades educativas,envolvendo o lúdico e o pedagógico.Aluna do curso de pedagogia dO Isecensa-7°período(Claudia Jaqueline Batista).Liliana,parabéns pela sua garra,entusiasmo e determinação.

Maria José disse...

Trabalho na Classe Hospitalar, no Hospital do Seridó em Caicó- Rn . Sei que é gratificante nosso trabalho, pois através dele as crianças internas mantém um vínculo com a escola e ainda as práticas lúdicas pedagógicas oferecidas à eles proporcionam a elevação da auto- estima, que é a recuperação mais rápida da patologia. Trabalho Voluntariamente com muito amore e espero que outras pessoas adiram à essa causa valorosa...
Gostaria de Manter Contato e Trocar Informações e experiências..

meu e- mail :~[b]masefaria@yahoo.com.br
msn: masefaria@hotmail.com[/b]

Anônimo disse...

Maria José -
Trabalho na Classe Hospitalar, no Hospital do Seridó em Caicó- Rn . Sei que é gratificante nosso trabalho, pois através dele as crianças internas mantém um vínculo com a escola e ainda as práticas lúdicas pedagógicas oferecidas à eles proporcionam a elevação da auto- estima, que é a recuperação mais rápida da patologia. Trabalho Voluntariamente com muito amore e espero que outras pessoas adiram à essa causa valorosa...
Gostaria de Manter Contato e Trocar Informações e experiências..

meu e- mail :~[b]masefaria@yahoo.com.br
msn: masefaria@hotmail.com[/b]

Anônimo disse...

Trabalho na Classe Hospitalar, no Hospital do Seridó em Caicó- Rn . Sei que é gratificante nosso trabalho, pois através dele as crianças internas mantém um vínculo com a escola e ainda as práticas lúdicas pedagógicas oferecidas à eles proporcionam a elevação da auto- estima, que é a recuperação mais rápida da patologia. Trabalho Voluntariamente com muito amore e espero que outras pessoas adiram à essa causa valorosa...
Gostaria de Manter Contato e Trocar Informações e experiências..

meu e- mail :~[b]masefaria@yahoo.com.br
msn: masefaria@hotmail.com[/b]

Anônimo disse...

A Pedagogia Hospitalar é um trabalho importante para crianças que se encontram afastadas do convívio escolar. logo, precisam de uma assistência desse profissional com a intenção de reavivar o interesse dessas crianças na construção do conhecimento.
Isa Carla 7 período

janete disse...

Boa Tarde amiga, a pedagogia hospitalar é uma arte, estou fazendo minha monografia a respeito desse assunto, gostaria de ter informações sobre o historico da ped.hospitalar, quando deu inicio no Brasil, etc.
Se puder me dar essas informações ficarei mui grata.

Anônimo disse...

Olá achei muito bacana o seu blog. Sou Pedagoga do hospital Infantil Varela Santiago, na cidade do Natal, Rio Grande do Norte. Estamos iniciando a implementação da Classe Hospitalar aqui, se você puder contribuir conosco falando do seu trabalho agradeço. Meu e-mail: siufrn@yahoo.com.br

Beijos

Simone

Anônimo disse...

ola,meu nome é Andreia Bello faço padagogia,meu TCC é sobre pedagogia hospitalar,adorei seu texto,gostaria se pudesse me falar um pouco mais da importancia da motifaçao. email-agiordanabello@gmail.com.beijos....

clarindapaes@hotmail.com disse...

Foi uma experiência que somou muito foi minha participação no Estágio Curricular Supervisionado pela professora Margaret Coelho, que foi realizado na Santa Casa de Misericórdia de Campos dos Goytacazes.
A Pedagogia Hospitalar vem se expandindo no atendimento a criança hospitalizada. A visão humanística que muitos dos hospitais do Brasil procuram enfatizar na sua prática vem demonstrando que não é só o corpo que deve ser "olhado", mas o ser integral, suas necessidades físicas, psíquicas e sociais. O pedagogo, ao promover experiências vivenciais dentro de um hospital - brincar, pensar, criar, trocar - estará favorecendo seu desenvolvimento, que não deve ser interrompido em função de uma hospitalização.
Um grande abraço.
Clarinda Aparecida Paes

Laura disse...

A pedagogia Hospitalar é muito importante para o desenvolvimento da criança em vários aspectos.... ter um profissional da area pedagogica no hospital é uma oportunidade única. Como podemos ver no texto a crianca se sente importante,gosta da professora,cria um vinculo com ela e isso faz com que sua recuperação seja mais rapida.
O pedagogo´além de um ser profissional é um ser que pleno de qualidades e que quando bem preparado atua brilhantemente.
Parabens Liliana por sua dedicaçao e empenho tanto na atuação quanto na formação pedagogica de todas nós.

Bj

Lige disse...

Eu estou cursando o segundo semestre de pedagogia, e desde quando decidir por fazer o vestibular, já tinha em mente ser pedagoga hospitalar. Agora no segundo semestre uma professora de Filosofia me indagou onde eu acharia "isso". Já que moro em Vitória da Conquista e é uma atividade nova aqui. Mas eu sei que aqui na capital da minha cidade que é Salvador tem a pós em pedagogia hospitalar e também em Belo Horizonte. Após ter lido o texto, percebi que realmente esta é a minha area vocacional. Peço a Deus forças e que me dê vida para eu atingir essa mete. Beijos